fbpx
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Converse com nossos experts

Interesse Veus Quick

Chikungunya IgM

Conheça o exame laboratorial rápido que é ideal para detecção qualitativa de anticorpos IgM para Chikungunya. Laudo assinado em 20 minutos.

Conheça o exame laboratorial rápido que é ideal para detecção qualitativa de anticorpos IgM para Chikungunya. Laudo assinado em 20 minutos.

Qual o impacto na saúde

Conheça o exame laboratorial rápido que é ideal para detecção qualitativa de anticorpos IgM para Chikungunya. Laudo assinado em 20 minutos.

Como funciona esse exame na Veus Quick

O Teste laboratorial veus quick para Chikungunya IgM é um ensaio imunocromatográfico para determinação quantitativa de anticorpos IgM para Chikungunya em amostras de Sangue Total.

O teste consiste em: 1) uma combinação de antígenos CHIKV conjugados a ouro coloidal e anticorpos IgG, 2) uma tira de membrana de nitrocelulose contendo uma linha de teste (linha T) e uma linha de controle (linha C). A linha T é pré-revestida com anti-IgM humano e a linha C é pré-revestida com anticorpos anti-IgG.

A reação é digitalizada e enviada para o laboratório de análises clínicas VEUS QUICK, onde um especialista e nossa inteligência artificial verificam o resultado e enviam o laudo assinado via e-mail e SMS.

Quem deve realizar o exame

O Teste laboratorial veus quick para Chikungunya IgM é um ensaio imunocromatográfico para determinação quantitativa de anticorpos IgM para Chikungunya em amostras de Sangue Total.

O teste consiste em: 1) uma combinação de antígenos CHIKV conjugados a ouro coloidal e anticorpos IgG, 2) uma tira de membrana de nitrocelulose contendo uma linha de teste (linha T) e uma linha de controle (linha C). A linha T é pré-revestida com anti-IgM humano e a linha C é pré-revestida com anticorpos anti-IgG.

A reação é digitalizada e enviada para o laboratório de análises clínicas VEUS QUICK, onde um especialista e nossa inteligência artificial verificam o resultado e enviam o laudo assinado via e-mail e SMS.

Quem não deve realizar esse exame

Sem restrições.

Informações Técnicas

Analito detectado: Anticorpos IgM Chikungunya
Método: Imunocromatografia.
Tipo de Amostra: Sangue Total.
Analito detectado: Anticorpos IgM Chikungunya
Método: Imunocromatografia.
Tipo de Amostra: Sangue Total.

Orientações para antes de fazer o exame:

Para realizar o exame é necessário levar um documento oficial com foto

Não é necessário jejum

Sem Título-3

Como interpretar o resultado do exame:

REAGENTE (POSITIVO)*: Duas linhas coloridas distintas aparecem. Uma linha deve aparecer na região do Controle (C), e outra linha colorida deve aparecer na região de teste (T).

*NOTA: A intensidade da cor na região de teste (T) pode variar dependendo da concentração do anticorpo IgM para Chikungunya presente na amostra. Portanto, qualquer tom de cor na região de teste (T) deve ser considerado como um resultado reagente.

NÃO REAGENTE (NEGATIVO): Uma linha colorida aparece na região do Controle (C). Nenhuma linha colorida aparece na região de teste (T).

INVÁLIDO: A linha de controle não aparece. Este resultado significa que houve volume insuficiente de amostra ou o procedimento do teste foi realizado incorretamente. Revise o procedimento e repita o teste com um novo dispositivo de teste.

Perguntas frequentes

Chikungunya é uma infecção viral rara causada pelo vírus da Chikungunya (CHIKV) transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti e Aedes albopictus infectado.

O período de incubação do vírus no homem dura, em média, de 3 a 7 dias, podendo variar de 1 a 12 dias. O período de viremia no ser humano pode durar até 10 dias, e, geralmente, inicia-se 2 dias antes da manifestação dos sintomas.

A infecção aguda é caracterizada por rash cutâneo, febre e dor intensa nas articulações (artralgias) que duram, em média, 7 dias. Alguns pacientes evoluem com persistência das dores articulares, caracterizando a fase subaguda, com duração de até 3 meses.

Quando os sintomas persistem além de 3 meses, instala-se a fase crônica da doença.

O nome Chikungunya é derivado da língua makonde e significa “aquilo que se dobra” em referência à postura encurvada desenvolvida como resultado dos sintomas artríticos da doença. Ela ocorre durante a estação chuvosa em regiões tropicais do mundo, principalmente nos países da África, Sudeste da Ásia, sul da Índia e Paquistão.

Os sintomas frequentemente são clinicamente indistinguíveis daqueles observados na dengue. Diferentemente da dengue, as manifestações hemorrágicas são relativamente raras e, frequentemente, é uma doença febril auto-limitada. A infecção dupla por dengue e chikungunya também é possível, como já foi relatado na Índia. Portanto, é muito importante distinguir clinicamente a dengue da infecção por Chikungunya.

Anticorpos são mecanismos de defesa do organismo, gerados após a exposição a um agente externo. Seu papel é reconhecer e neutralizar esses invasores, para que o corpo os elimine.

Assim, para cada antígeno há um ou mais anticorpos específicos. Graças a essa especificidade, pode-se identificar a infecção por COVID-19.

Dependendo do momento em que são produzidos, os anticorpos são classificados como IgM (imunoglobulinas de classe M) ou IgG (imunoglobulinas de classe G). Anticorpos IgM são os que aparecem primeiro, sendo relacionados a infecções recentes. Muitas vezes, sua presença sinaliza que o paciente está na primeira fase da doença, ou seja, ainda possui o vírus.

Já os anticorpos IgG são produzidos posteriormente. Eles indicam que a infecção se deu há algum tempo e, portanto, que a pessoa deve ter adquirido imunidade ao novo coronavírus. O que não se sabe, até o momento, é se essa imunidade será, ou não, permanente.

Fontes:

Anticorpos são mecanismos de defesa do organismo, gerados após a exposição a um agente externo. Seu papel é reconhecer e neutralizar esses invasores, para que o corpo os elimine.

Assim, para cada antígeno há um ou mais anticorpos específicos. Graças a essa especificidade, pode-se identificar a infecção por COVID-19.

Dependendo do momento em que são produzidos, os anticorpos são classificados como IgM (imunoglobulinas de classe M) ou IgG (imunoglobulinas de classe G). Anticorpos IgM são os que aparecem primeiro, sendo relacionados a infecções recentes. Muitas vezes, sua presença sinaliza que o paciente está na primeira fase da doença, ou seja, ainda possui o vírus.

Já os anticorpos IgG são produzidos posteriormente. Eles indicam que a infecção se deu há algum tempo e, portanto, que a pessoa deve ter adquirido imunidade ao novo coronavírus. O que não se sabe, até o momento, é se essa imunidade será, ou não, permanente.

Dúvidas? Entre em contato!